terça-feira, 26 de abril de 2016

A Cura


 Nem toda dor se transformará numa bela música, nem toda música representará a dor. Se seus olhos pudessem mostrar o que há por dentro, mostrariam que por trás desses olhos azuis existem longas trajetórias de dor e insensibilidade, que foi se formando ao longo dos anos. A empatia se perdeu há muito tempo, não sabe mais lidar com sentimentos alheios, os abraços te incomodam, são frios e o sorriso faz parte do papel.

 Prefere a muitas vezes a solidão, não consegue lidar com o fato de estar acompanhada, prefere estar sozinha do que ao lado do seu "grande amor", na verdade, você não sabe mais o que é amor, aliás, nunca soube. É vazio dentro de ti, uma gota de lágrima sofrida nos olhos de outra pessoa não te causa nada. Consegue entender a dor, até senti-la, mas não se comove, chega a pensar até que perdeu sua alma.E a sua ... Não consegue mais acreditar na divindade, pra você, ela nunca existiu, e por isso, menina, você finge acreditar, esse detalhe faz com que pareça "normal".

 Não ter sentimentos é o que te faz remoer por dentro, pois, não consegue dialogar com outros, todos são idiotas ao seu ver, talvez precise de terapia, só que acha isso muito chato, quer alguém que realmente te entenda, que possa ser você mesmo. Por diversas vezes pensou em desistir de tudo e ir embora, não sabe pra onde e mesmo assim deseja ir para um novo lugar onde possa começar tudo do zero, sem mentiras, família, sem regras e "sem leis". O lugar perfeito para uma nova vida, onde não precise ser uma atriz, onde a culpa não existe, não aos olhos de quem te vê.

 Nem toda música pode representar a dor, nem o poema precise representar o amor, assim como seu corpo não precise de amor, tuas palavras não precisam ser a dor. Agora, todo esse "não sentimento" precisa ser curado, só que há um porém...Você não busca a cura.



Reações:

2 comentários: